Resenha: Meu Universo Particular - Frederico Elboni

 
Editora Benvirá

184 páginas
2015

Se você já conhece o Fred, sabe que seus olhos vão brilhar ao correr por estas páginas, ao mesmo tempo que um lindo sorriso - ou dois - se abrirá em seu rosto. Sabe que cada palavra terá um quê de diversão e sinceridade, e vai embalar você em uma conversa tão gostosa que a vontade de passar horas folheando este livro será imensa.
Provavelmente você também sabe que ele ama compartilhar momentos e acredita verdadeiramente que a vida só faz sentido quando se tem alguns sonhos, lembranças, risos, cobertores e abraços. E, claro, alguém especial com quem dividir tudo isso. Aqui, ele abre seu universo particular e te convida a fazer o mesmo.
Mas, caso você ainda não conheça o Fred, está é a sua chance de se deliciar com esta coletânea de frases que traz o melhor dele. Você com certeza vai adorar.
*Sinopse original

Quem navega pelo YouTube já deve ter visto um vídeo ou dois do Frederico Elboni, que tem um canal que fala um pouco sobre tudo mas principalmente sobre pessoas. Comecei a assistir seus vídeos em um momento de grande mudança na minha vida pessoal, em que eu estava precisando de palavras estimuladoras e o canal dele me caiu como uma luva.

Meu Universo Particular é o segundo livro de Fred, e o primeiro do autor que eu leio, e é formado por um compilado de frases, imagens e fotografias com devaneios que falam sobre amor - de todos os tipos -, solidão, cumplicidade e paixão. Composto por uma singela simplicidade, os textos contidos no livro são de uma realidade muito palpável, tornando impossível que quem os lê não se identifique ao menos com uma das páginas, seja por já ter vivido aquela situação ou por conhecer alguém que já a viveu.

"Ame enquanto a saudade ainda brinca de aparecer. Ame enquanto a solidão não se tornou constante. Ame enquanto... Só ame, esqueça o enquanto. Por enquanto."

Se eu já era apaixonada pelo Frederico youtuber, me apaixonei ainda mais pelo Frederico autor, que tem um enorme talento para emocionar ao falar sobre a vida, suas situações e relacionamentos, transparecendo sinceridade e também experiência e nos fazendo refletir a cada página.

A edição é um primor. Feita em um tamanho compacto, não há o que reclamar em relação à beleza ou qualidade. Há diversas partes interativas onde o leitor pode fazer sua própria história, legendar uma foto, montar uma playlist, dar continuidade a uma frase, dentre outras atividades que tornam a leitura ainda mais dinâmica. Por falar em leitura, a proporcionada pela obra em questão é extremamente tocante e agradável além de muito rápida e de fácil compreensão.

"No meu íntimo, confesso que aquele abraço de despedida está doendo até hoje. A duras penas, aprendi que em um minuto cabem horas de amor e sofrimento."

Ando em um momento de leituras de versos e afins, a sua maioria vinda de perfis das redes sociais, muito forte e a cada livro do estilo que leio me faz perceber a quantidade de talentos meio, ou completamente, escondidos  que há por esse país afora. Fico contente a cada vez que "descubro" mais um e assim vou enchendo a minha estante de livros aos quais eu normalmente não daria a mínima atenção, mas que acabaram por me arrebatar à primeira lida. Fred Elboni é um deles.

Resenha: Agora e Para Sempre, Lara Jean - Jenny Han

Editora Intrínseca
Tradutora: Regiane Winarski
304 páginas
2017

ATENÇÃO! Por se tratar do último volume, pode conter spoilers dos livros anteriores.

Lara Jean está no último ano do ensino médio, e agora chega a hora das grandes dúvidas e apenas uma certeza: ela quer estar com Peter. De preferência na universidade que sempre sonhou. Mas grandes mudanças acontecem em sua vida, e ela percebe que é hora de tomar decisões que afetam fortemente seu futuro. Mais ainda, Lara Jean não é mais uma garota e com isso, vêm grandes responsabilidades.

“É assim que acontece? Você se apaixona e nada mais parece assustador, e a vida é apenas uma grande possibilidade?”

Chegou o momento, a história de Lara Jean chega ao fim. Para os fãs que achavam que tinha acabado em P. S.: Ainda Amo Você, apenas a surpresa e a felicidade de saber que Lara Jean teria um pouco mais a contar. E, infelizmente, desde o início já é perceptível que ela parece mesmo disposta a encerrar sua história por aqui; o terceiro volume tem forte tom de despedida.

[PARCERIA] Editora Valentina

Olá pessoinhas queridas que acompanham o PLI, como vocês estão? Esperamos que bem pois por aqui as novidades não param! Hoje viemos contar que somos parceiras da editora Valentina!
Sim, estamos pulando de alegria e sim, sem a confiança e o apoio de vocês nada disso seria possível. Então esse post é para agradecer à vocês e mostrar as belezinhas já publicadas pela editora. Vamos ver?


Dumplin'
Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre emponderamento feminino, bullying, relação mãe e filha e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo e a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e "estou acima do peso e ninguém tem nada com isso" fazem de Dumplin' um sucesso que mexerá com seu coração. Para sempre. 
Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin' pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo...até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, O Garoto da Escola Particular...e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa  quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando percebe que a atração é recíproca.
Ao contrário do que se imaginava - a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima - Will, começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas - junto com três amigas totalmente fora do padrão - para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.



A Identidade Secreta dos Super-Heróis 
A primeira aparição do Super-Homem em 1938 foi um momento sísmico na cultura pop mundial. Desde então, centenas de super-heróis foram criados, desconstruídos e reinventados para novas gerações de fãs de revistas em quadrinhos, especialmente os ícones da DC, Batman e Mulher-Maravilha, e os X-Men e Vingadores, do Universo Marvel.
Você sabia que o Capitão América surgiu socando Adolph Hitler em sua revista de estreia? Que vários elementos da mitologia do Super-Homem, como a kriptonita – seu ponto fraco – e o amigo Jimmy Olsen, vieram do seriado de rádio e só depois foram incorporados aos gibis? Que a famosa minissérie Guerras Secretas, da Marvel, foi criada por encomenda para lançar uma linha de brinquedos e que foi publicada no Brasil completamente adulterada e mutilada? Esses e outros segredos guardados a sete chaves pelos personagens das HQs estão em A Identidade Secreta dos Super-Heróis. 
Nesta ampla e fascinante exploração do fenômeno dos heróis dos quadrinhos, Brian J. Robb mapeia a ascensão dos super-heróis americanos, do auge inicial na era da Grande Depressão em gibis descartáveis ao renascimento brilhante nos blockbusters mais populares do cinema do século XXI. 



A História da Ciência para Quem Tem Pressa
Desde os tempos antigos, homens e mulheres de brilhante intelecto tentam entender o universo observando muito além da capacidade de ver ou mesmo tocar — de minúsculos átomos às mais distantes estrelas.
A História da Ciência para Quem Tem Pressa é um guia essencial para o leitor que deseja conhecer os resultados de milhares de anos de atividades e esforços na área da ciência. É uma obra que resume, em ordem cronológica, as principais descobertas dos mais fecundos pensadores, entre os quais podemos citar Aristóteles, Arquimedes, Lavoisier, Fibonacci, Darwin, Da Vinci, Curie, Turing, Edison, Euclides, Newton, Einstein, Pasteur, Kepler, Copérnico e Hipócrates. O livro destaca também, em sintéticas biografias, a vida e os trabalhos dos cientistas que mais influenciaram nosso planeta. Nele, o leitor saberá, entre muitas outras coisas superinteressantes, que Ptolomeu teve que corrigir certo aspecto de suas convicções para se harmonizar com suas teorias; que Freud usava cocaína em suas sessões de atendimento psicoterápico para “expandir” a própria mente; e que Tim Berners-Lee, o inventor da WWW, foi proibido de usar os computadores da sua universidade depois que descobriram que ele estava hackeando o sistema.
Também com o objetivo de demonstrar que a curiosidade humana não tem limites, esta obra apresenta os experimentos que ousaram contestar “verdades” consagradas e cujas teorias mudaram a nossa forma de ver o mundo. Para sempre.

[Mangás #5] HAL - Umi Ayase

Bem-vindos ao nosso quinto post sobre mangás!
Espero que vocês estejam gostando dessa seção e que estejam anotando muitas dicas daqui!
Sem mais delongas, o post de hoje é sobre um mangá recente da Panini, chamado Hal. Ele é volume único e gosto muito de trazer esses para vocês porque pode chamar a atenção de quem não conhece ou lê muitos mangás, seja por não conhecer ou por normalmente, mangás terem bastantes volumes. Assim, é uma oportunidade de ler uma história, no caso de Hal, fofa e bonitinha, ótima para soltar algumas lágrimas.

Em um futuro não muito distante, pessoas convivem em harmonia com robôs humanoides. A jovem Kurumi passou a se isolar após perder o namorado em um acidente de avião e seu avô recorre ao uso de um robô para ajudá-la. E eis que Q-01 toma a forma de Hal e começa a interagir com a garota para que ela volte ao normal… Esta é a história de dois amantes que se preocupavam muito um com o outro…

Até ver o mangá na banca, eu nunca tinha ouvido falar em Hal. Sabia apenas - no momento em que conheci - que a capa era linda e a sinopse era triste e curiosa ao mesmo tempo. A surpresa é que o mangá é a novelização da animação de mesmo nome lançada no Japão em 2013. Ou seja, o mangá não veio primeiro e sim, foi escrito a partir do roteiro do filme. Devo afirmar também que, particularmente, achei a arte do mangá bem mais bonita que a do filme.

Hal é resumido perfeitamente com a sinopse. Ele é um garoto que namorava Kurumi e falece em um acidente terrível de avião - e há a cena no mangá. Entretanto, eles vivem em um ano onde robôs humanoides já convivem com humanos, e cabe a um deles tomar a forma de Hal, já que desde a morte dele, Kurumi não é mais a mesma.
Segue-se então um romance extremamente delicado, a medida que o robô precisa conhecer mais sobre o garoto que passou a ser e conquistar a garota que parece perdida no mundo. Há muitas cenas românticas e sensíveis, principalmente sobre as coisas que Kurumi escreveu em um cubo mágico e Hal precisa decifrar com o intuito de realizar os desejos dela.
Um aspecto positivo é que, normalmente, por se tratar de um volume único, eu esperava que as cenas fossem ser corridas e que eu não fosse me identificar e torcer pelo casal. Não foi o caso, já que Umi Ayase conseguiu fazer, em poucas páginas, o suficiente para que o romance que renascia fosse convincente.

Um aspecto importante a se mencionar é que há muitos flashbacks sobre como era o relacionamento do casal antes dele morrer, onde podemos entender que nem tudo era perfeito, já que o rapaz tinha um passado bem obscuro.

A edição está muito bonita, com capa fosca e acompanhando um marca páginas. Entretanto, por vir esse brinde, Hal não veio como os outros volumes únicos da Panini, vindo sem orelhas, algo que senti falta. O mangá custa R$16,90, valor de volumes do tipo na editora, o que me faz ficar mais decepcionada por não ter orelhas na capa. Você pode encontrar nas bancas e lojas especializadas.
Hal não é o tipo de mangá que tem ação ou traz reflexões, sendo puramente romântico e ótimo para destruir o coração.

Resenha: Poder Extra G - Thati Machado

Editora Astral Cultural
240 páginas
2016

Outras resenhas da autora: Com Outros Olhos

Após levar um pé na bunda do namorado, Nina decide que precisa ir para Buenos Aires espairecer. De preferência, que seja uma viagem regada a medialunas e alfajor. Com uma autoestima inabalável e muito amor próprio, a mulher tem noventa e dois quilos de gostosura e curvas, o que atraí na hora Nico, argentino dono de uma livraria. Ao contrário do ex-namorado, Nico realmente faz com que sua autoestima vá as alturas e lhe dá toda a importância que uma mulher merece. Entretanto, Nina só tem um mês na capital argentina e jamais imaginou que fosse ganhar algo a mais além dos quilinhos extras.

“Quem muito tem os pés no chão esquece o quanto é maravilhoso se sentir nas nuvens.”

Esse é o terceiro livro que leio da escritora Thati Machado e, pela terceira vez, me surpreendo com a sua capacidade de fazer histórias diferentes e viciantes. O primeiro, um romance; o segundo, uma distopia e agora, o terceiro, um divertidíssimo chick-lit. Poder Extra G conta a história de Nina, uma paulistana que ama doce de leite e trabalha com livros. A mulher namorava Marco, um homem que ela acreditava que elevava sua autoestima, mas que percebeu depois que estava redondamente enganada. Nina decide ir tirar férias em Buenos Aires, para fugir da tristeza e é lá que ela conhece Nico – e sua vida vira uma novela mexicana.