Resenha: À Primeira Vista - David Levithan e Nina LaCour

Editora: Galera Record
Tradutora: Regina Winarski
294 Páginas
2017

Mark e Kate estudam na mesma escola e se sentam lado a lado nas aulas de cálculo mas nunca se falaram... até se encontrarem em uma das festas da semana do orgulho gay em São Francisco.
Apaixonado pelo melhor amigo que não da indicios de que sente - ou não - o mesmo por ele, Mark aceita um desafio inusitado que mudará a sua vida. Enquanto isso, Kate está na platéia fugindo da garota que ela ama a distância a vários meses e cheia de pensamentos confusos por não se achar mais em sintonia com suas amigas. Até que avista Mark, se encanta por ele e decide que eles vão ser amigos.
Uma ligação instantânea que se torna mais forte em meio a fotógrafos famosos, festas exclusivas e exposições em galerias de arte e os faz perceber que em pouco tempo já conhecem um ao outro como ninguém.
Uma história encantadora sobre uma amizade à primeira vista e as alegrias e tristezas do primeiro amor.

"Já me disseram que, se eu for me apaixonar por alguém, é sempre melhor me apaixonar por alguém que me ame também."

Sempre gostei muito do David Levithan mas, apesar de ter vários títulos dele na minha estante, há tempos eu não lia nada escrito por ele. Mesmo depois de solicitar esse livro a editora, levei um tempo até me decidir a iniciar essa história por parecer ser um livro mediano e quando o fiz tudo o que eu conseguia pensar era "Tá aí o livro que vai finalmente me tirar da ressaca literária!". Dito e feito!

[HQs #7] Peek a Boo: A Masmorra dos Coalas - Psonha

Olá, pessoal, como vão todos nesse finzinho de inverno?
Eu, no momento, já sofro com o calor exacerbado.
Sem mais delongas, estou aqui neste domingo para falar sobre mais uma hq, lançamento no mercado pelo novo selo da editora Astral Cultural, Plot! A hq chama-se Peek A Boo: A Masmorra dos Coalas e ao que tudo indica, terá mais volumes.

Mambay está perdida no meio do mato, sem Wi-Fi e papel higiênico. Ela também se perdeu dos pais, mas está bem tranquila quanto a isso. Para não dizer que não encontrou nada de interessante, seu novo amigo esquisito não gosta muito de sol, é peixetariano, mora numa casa da árvore, tem insônia e um morcego de mil e uma utilidades. Ah, sim: e eles estão fugindo de cogumelos pigmeus zumbis. Deu para imaginar Mambay e Apolônio nessa história louca? Acompanhe e descubra onde estão os coalas do subtítulo. Sim, essa história contém coalas!
Peek A Boo (cujo título ainda não consegui relacionar) conta a história de Mambay, uma garota muito peculiar, mas ao mesmo tempo muito normal, que é obrigada a acampar com os pais e nesse meio tempo, se perde no bosque. Nisso ela conhece Apolônio, um vampiro peixetariano e a partir de então, os mais variados problemas acontecem. Todos os personagens da autora são um tanto fantasiosos - e isso torna a história ainda mais divertida, já que conta com cogumelos assassinos e - como na sinopse - coalas.

A narrativa da Psonha é divertida, volta e meia fazendo comentários além da história. Seu humor é sarcástico, ácido e cômico, recheado de referências, tornando a leitura um passa tempo sem que seja necessário fritar muito os neurônios, já que é tudo muito fácil de ser compreendido.
Além disso, toda a aventura é concluída neste volume, de 128 páginas, e por isso, ótima pedida para quem procura quadrinhos que possam ser lidos como volume único.
Seu traço também é fácil de ser acompanhado e tudo é bem feito - dos cenários aos personagens. Psonha também usa e abusa das cores vibrantes em Peek A Boo, dando um tom mais frenético a hq, ainda que a história seja, apesar de fluída, bem tranquila.

Devo ressaltar o belíssimo trabalho feito na edição, que deixa a coleção ainda mais bonita. Em capa dura fosca e alto relevo no nome, as folhas são grossas e lustrosas, ainda que não incomodem em nada na leitura. Além de uma página extra e folhas decoradas.

A única ressalva é o preço, que custa de R$25 à R$30 reais, mas que vale o investimento. Se você então, deseja ler uma história em quadrinhos sem muitos compromissos, com história fechadinha e que faz dar boas risadas, Peek a Boo é o quadrinho ideal para você. Recomendo e aguardo o próximo volume ser lançado.

Resenha: Os 12 Signos de Valentina - Ray Tavares

Editora Galera Record
392 páginas
2017

Isadora é uma estudante de jornalismo que terminou o relacionamento de seis anos de forma bastante traumática. A partir daí, ela afunda na fossa até que sua prima a arrasta para uma noite de diversão e ela descobre o motivo de seu relacionamento não ter dado certo: Ela é ariana e o ex-namorado, pisciano. Inferno Astral! Decide então, aproveitando a disciplina de jornalismo online, criar um blog sob o pseudônimo de Valentina e passar o rodo no zodíaco, com o objetivo de descobrir mais sobre cada signo e à procura do libriano perfeito, o paraíso astral de Áries.

Minha história com Os 12 Signos de Valentina começou mesmo em um encontro com a Editora Record, onde ela apresentou aos parceiros os futuros lançamentos de todos os selos do grupo. Na época, a capa ainda era do wattpad, estampando Anne Hathaway, e o que me pegou mesmo foi a sinopse. Adoro signos, apesar de não... levá-los como uma obsessão na vida. Demorou, mas finalmente pude ler com expectativas lá nas alturas... E foram todas supridas!

"Seja feliz sozinha, por inteira, seja feliz consigo mesma, com os seus sonhos e as suas realizações, mas tenha alguém ao seu lado para comemorar!"

Resenha: As Luzes Mais Brilhantes - Augusto Alvarenga

Editora Astral Cultural
208 páginas
2017

Julién é um homem solitário, que passou por algumas situações pesadas na vida. Morando na Av. Paulista, ele se identifica com a solitude da cidade durante a noite, onde as luzes ficam mais brilhantes. E é no meio da avenida que ele conhece de uma forma um tanto inusitada, uma estudante de cinema. Com ela e Mari, uma amiga de muitos anos, ele descobre que há mais motivos para respirar e viver do que se aparenta.

Esse não é o primeiro livro escrito pelo autor Augusto Alvarenga, porém foi meu primeiro contato com o autor. As Luzes Mais Brilhantes é um livro nacional absurdamente fofo e romântico. É narrado por Julién, que tem um passado sofrido, com uma mãe obcecada e uma melhor amiga salva-vidas. Até que ele conhece Bruna, a outra narradora, que é a estudante de cinema mais envolvente que já viu. Desenrola-se então, uma história bem escrita e leve, mas que peca no desenvolvimento. Julién e Bruna começam a se aventurar por pontos de São Paulo, enquanto conhecem mais um do outro, se apaixonam, e ela o ajuda a salvá-lo de si. Como é narrado pelo ponto de vista de ambos, temos uma visão ampla do que sentem um pelo outro e como eles se veem.

"Ainda bem que, mais uma vez, aprendi com você a não focar só em coisas extraordinárias (e óbvias). Agora, sempre me lembro que a graça está nas pequenas coisas, então, tento absorver o máximo delas o tempo todo."

Resenha: Delícia, delícia - Donna Kauffman



Editora Valentina
Tradução: Ana Death Duarte
296 páginas
2016

Quando a extraordinária confeiteira Leilane Trusdale trocou a agitação de Nova York pela pacata e doce ilha de Sugarberry, não esperava que seu passado a seguisse. Seu antigo chefe, Baxter Dunne, também conhecido como Chef Hot Cakes, o homem que ensinou a ela que o creme compensa, reaparece desejando filmar seu famoso programa de culinária. O problema é que ele escolheu filmar na Cakes by the Cup, a minúscula e aconchegante confeitaria de Leilane. Com seu olhar de brigadeiro de colher e aquele irresistível sotaque britânico - que faz a moça babar e seu rosto corar com.o calda de cereja -, ele fez as fofocas de cozinha rolarem soltas.
Lani, lá no fundo, só deseja que algumas sejam deliciosamente verdadeiras... Os amigos estão convencidos de que o ex-chefe é o ingrediente que falta para a definitiva receita  de felicidade dela. Porém, Baxter terá que botar a mão na massa se quiser tirar do forno um grande, verdadeiro, quentinho e saboroso amor. No Clube do Cupcake, cozinhar é apenas um detalhe. Entre altos papos e doces lambidas, amizades crescem como pão quentinho e a vida vai ficando, hummmm, mais saborosa. Mas quando é preciso decidir entre a vida que você sempre sonhou e o amor da sus vida, só as melhores amigas, as melhores receitas e uma caixa cheia de Rede Velvets podem ajudar. É hora de praticar boloterapia!!!
*Sinopse original

"Não é uma questão de desistir, mas de admitir que eu nunca deveria nem ter tentado."

Com uma capa linda e uma sinopse extremamente cativante, "Delícia, delícia" me conquistou de cara e me encheu de expectativas quanto ao recheio que parecia ser repleto de momentos fofos e engraçados. Mas sabe quando você vai com muita sede ao pote e descobre que na verdade o que está no congelador não é sorvete e sim feijão? Pois bem, assim foi com esse livro que tinha todos os elementos para ser uma grande comédia romântica, mas que acabou caindo na superficialidade mesmo nos momentos mais apimentados.