Resenha: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman

Editora: Galera Record
Tradução: Rita Sussekind e Ana Resende
504 páginas
2017


ATENÇÃO: Se você não leu "Os Instrumentos Mortais", "As peças Infernais" e o primeiro livro de "Os Artifícios das Trevas", essa resenha pode conter spoilers.

Outras resenhas da autora: Dama da Meia-Noite; Uma história de Notáveis Caçadores de Sombras e Seres do Submundo Contada na Linguagem das Flores

Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado  dos amigos... Nem sequer sabe que é de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes. Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim. Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.
*Sinopse original

"Nós todos mudamos o mundo ao viver nele todos os dias. [...] Você só tem que decidir como quer mudar o mundo."

Sabe quando você fica muito tempo sem ler algo da sua autora favorita e esquece a capacidade que ela tem de em poucas linhas destruir o seu coração? Pois é, Cassandra Clare e companhia mais uma vez me fizeram de trouxa, já que eu estava achando que seria só uma leitura tranquila sobre as aventuras de Simon na Academia quando na verdade essa reunião de contos é mais uma grande história recheada de momentos que abalam qualquer fã desse universo.


Simon já foi humano, já foi vampiro e já se sacrificou, perdendo todas as suas memórias, em prol dos seus amigos. Agora, com a reabertura da Academia dos Caçadores de Sombras, ele tem a chance de ascender e assim se tornar um caçador de sombras e de quebra recuperar todas as suas lembranças. Mas enquanto o momento não chega, ele tem que, mais do que tudo, tentar descobrir quem ele é. Todo essa questão da falta de memória de Simon, que dessa vez é o protagonista, faz com que a perspectiva apresentada no livro seja totalmente diferente, já que tudo é uma redescoberta e essa redescoberta é muito agradável de se ver.

Simon é um personagem que lá no início da série eu não gostava mas que passei a suportar e que conforme ele foi evoluindo e ganhando uma história só sua eu passei a amar (principalmente depois que virou vampiro haha). Nos contos, o Simon que vemos conserva as características primárias e marcantes do mesmo mas ao mesmo tempo é um Simon totalmente novo e mais complexo, o que faz com que ao longo da leitura o leitor vá redescobrindo o personagem assim como o mesmo está em buscar de saber quem ele mesmo é. Se eu amei isso? Achei sensacional!

Mas apesar de ser protagonizado por ele, o que temos é uma reunião de dezenas de personagens já conhecidos e muito queridos pois a trama é recheada de flashbacks e conversas que trazem à tona histórias há muito já vividas e que recheiam as páginas com dezenas de informações frescas sobre os caçadores de sombras, seus hábitos educacionais, famílias importantes e muito mais. Foi maravilhoso rever Tessa e Jem e saber um pouco mais sobre Will assim como foi de cortar o coração rever Mark e os demais Blackthorn. Cada história contada se encaixa perfeitamente em tudo o que já nos foi dito nos demais livros e deixa a sensação de que conseguimos colocar mais algumas peças do quebra-cabeças no lugar. Sem falar dos personagens novos que enriquecem ainda mais a trama e fecham muitas lacunas que antes eu nem percebia que existiam.

Contudo, não é só de dramas que esse livro vive; tem aventura e tem muito humor, já que Simon é um personagem cheio de momentos engraçados e foi muito bom dar risadas em meio as lágrimas, principalmente pela grande quantidade de páginas que o livro possui. Sobre a escrita de Clare e dos demais autores não há o que falar: impecável e atrativa e souberam bem se distinguir um dos outros sem causar interferências na trama. Sem falar que o início de cada conto possui uma página com ilustrações lindíssimas.

"Somos o que o nosso passado fez de nós.[...] O acúmulo de milhares de escolhas diárias. Podemos mudar, mas jamais poderemos apagar o que fomos."

Contos da Academia me fez rir, chorar, suspirar e ficar louca pelo próximo livro, uma vez que deixou claro que por mais extensa que seja a série ela ainda tem muito fôlego e muita coisa ainda vai acontecer. Mas um conselho: não vá com muita sede ao pote e o leia antes dos demais livros da série pois os spoilers serão muito e os acontecimentos podem ficar confusos, entretanto, se você já sabe de tudo se joga sem medo.



1 comentários:

  1. Oi Larissa! Não li nenhum livro da série ainda. Que bom que a autora ainda tem a capacidade de lhe surpreender e a série ainda te agrada!

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir